A fantástica origem dos 72 anjos cabalísticos - MyPixeland
  •  
  •  
  •  

Você acredita na existência dos anjos? Acha que eles podem influenciar as nossas vidas? Seja qual for a sua resposta, é bom saber que, de acordo com o misticismo judaico, a chamada cabala ou cabalá, os anjos são REAIS.

Há cerca de 2 mil anos – muito antes da cantora Madonna encantar-se pelo assunto – surgia a cabalá, um estudo místico permitido apenas aos homens judeus religiosos acima dos 40 anos de idade. Já naquela época, esses sábios do passado compreendiam que a Torá (Antigo Testamento) é um livro repleto de códigos. Portanto, cada passagem narrada ali seria na verdade uma forma alegórica, uma metáfora para se falar sobre os mistérios da vida.

Você já deve ter ouvido falar sobre a abertura do Mar Vermelho, não é mesmo? A estória conta que os hebreus/judeus estavam fugindo do exército do faraó egípcio. Eis que chegaram até uma praia e ficaram encurralados. Foi então que Moises, o patriarca, ordenou que o mar se abrisse para que o povo de Israel passasse. E as águas obedeceram. Os hebreus se salvaram e, quando o exército do Egito tentou atravessar, as águas retornaram e mataram a todos.

Esta passagem bíblica, que inclusive já foi contada por Hollywood no filme Os Dez Mandamentos, de Cécil B. de Mille (1956), é objeto de estudo dos cabalistas há quase 20 séculos. E vamos explicar o porquê. Na Torá original, escrita em hebraico antigo, os três versos que contam essa passagem têm exatamente 72 letras cada um. Ao constatar essa “coincidência” os cabalistas desconfiaram de que deveria significar algo mais profundo, visto que em um livro extenso, com mais de 300.000 letras, isto só acontece uma única vez.

Os cabalistas então criaram um sistema interessante: ao combinar uma letra de cada um dos versos, surgia uma tabela com 72 sequências de 3 letras cada. Esses seriam os anjos cabalísticos ou os 72 nomes de Deus.

De acordo com a tradição, essas energias revelam os atributos da divindade, as características do Criador de todas as coisas. Atualmente, a cabalá é um estudo acessível também a pessoas de origem não-judia e está à disposição para trazer cada vez mais luz ao mundo.

Como onde existe a Luz, existe também a Sombra, o misticismo judaico nos lembra de que devemos saber da existência do anjo contrário, uma manifestação oposta àquela revelada nos 72 nomes. Outras tradições, como a Goetia, se especializaram em tratar os 72 daemons, ou gênios opostos.

Uma curiosidade final: a palavra cabalá vem do hebraico Le’Kabel, que significa literalmente receber. Se você gostou do assunto e quer RECEBER mais informações sobre qual é o seu Anjo Protetor de acordo com a cabalá ou se quer saber o que evitar para não atrair o seu Anjo Contrário, solicite um atendimento mediúnico personalizado e não encontrado nos livros e sob as vibrações de Arcanjo Miguel. Shalom!

Comentários